SQLSystems

Airbus e Tam Realizam Primeiro Vôo na América-Latina Usando Bio-Querosene à Base de Pinhão-Manso

TAM-Airlines (clique para ampliar)

Airbus e Tam Airlines realizaram com pleno sucesso no Brasil um vôo histórico e pioneiro na América Latina usando combustíveis de aviação feitos à base de Jatropha curcas, ou o nosso tão conhecido Pinhão- Manso com uma aeronave Airbus A320.

Nossos leitores sabem que anunciamos em posts passados que iriam acontecer estes testes no segundo semestre de 2010.

O vôo teste, realizado em parceria com a maior transportadora aérea do Brasil TAM Linhas Aéreas, usou uma mistura de 50 por cento de bio-querosene brasileiro de aviação  vindo do Pinhão Manso e de  querosene de aviação convencional.

O Airbus A320, propulsionado por motores CFM56, tinha a bordo 20 pessoas e fez um vôo de 45 minutos no Rio de Janeiro.

O bio-querosene brasileiro de aviação foi feito a partir do óleo vegetal extraido das sementes do pinhão manso, uma planta bem conhecida nossa que pode crescer em terra marginais possível de ser cultivada em consórcio com outros tipos de cultura agrícolas.

Os defensores de Jatropha afirmam que esta planta pode produzir maiores rendimentos do que as culturas de outros biocombustíveis, embora seu potencial ainda não foi totalmente determinado, pois ainda está no processo de domesticação.

 “A Airbus e a TAM dão assim um importante passo no sentido de estabelecer uma solução de biocombustível de aviação que seja comercialmente viável e sustentável, com impacto positivo sobre o meio ambiente”, disseram os representantes das empresas envolvidas.

“Este vôo experimental materializa a participação da TAM, em um vasto projecto para desenvolver uma cadeia de produção de biocombustíveis renováveis, com o objetivo de criar uma plataforma brasileira para o desenvolvimento sustentável da bio-querosene de aviação”, acrescentou o presidente da TAM Arlines, Líbano Barroso.

A parte ténica do vôo foi aprovada pelo Airbus e pela CFM International fornecedora dos motores, e foi autorizada pelas autoridades da aviação na Europa (European Aviation Safety Agency, a AESA) e Brasil (Agência Nacional de Aviação Civil, ANAC).

Este vôo com Pinhão-manso é um passo importante para verificar e testar a Jatropha brasileira como uma válida e viável opção na produção comercial de da bio-querosene de aviação.

Artigos relacionados com Biocombustíveis:

Comments are closed.