Bio-Refinarias

Laboratório na Califórnia Cria a Primeiro Célula Bacteriana Sintética

O laboratório Synthetic Genomics liderados pelos cientistas  Craig Venter, Hamilton Smith e Clyde Hutchison anunciou ontem a conclusão da etapa final em sua busca para criar a primeira célula sintética bacteriana.

O nome formal de possivel primeiro sintético micro-organismos  é Mycoplasma mycoides JCVI-syn1.0 – mas pode ser chamada de Syndi.

Hello World! Esta é Syndi!!!

Hello World! Esta é Syndi!!!

Em uma publicação na revista Science, Daniel Gibson, Ph.D. e uma equipe de 23 pesquisadores descreveram os passos seguidos para sintetizar um genoma de 1.080.000 bases pares de Mycoplasma mycoides, construído a partir das quatro substâncias químicas (adenina -A-, timina  – T, citosina – C e guanina – G)  que compõem o DNA.

Este genoma sintético foi  removido de uma célula para criar a primeira célula controlada completamente por um genoma sintético.

De acordo com  Synthetic Genomics , o processo levou 15 anos para ser concluído, e as 1.080.000  bases pares do genoma  M. mycoides sintéticas é a maior estrutura já definida quimicamente sintetizada no laboratório.

Primeira Espécie Auto-Replicante que Existe no Planeta

Numa conferência de imprensa nesta quinta-feira, o Dr. Venter descreveu a célula convertida como “a primeira espécie auto-replicante que existe no planeta cujo pai é um computador. Este é um avanço tanto filosófico como um avanço técnológico. ”

Nós da comunidade científica-tecnnológica  parabenizamos a descoberta, e esperamos ver  o valor da tecnologia, em relação às aplicações práticas em áreas como a de bio-fármacos e avancados biocombustívelis. Hoje já usamos outros organismos onde alguns genes são eliminados ou adicionados como plantaforma de industrialização de bio-produtos.

Fotos da Recém-Nascida Syndi

Fotos da Recém-Nascida Syndi

Como descrevemos antes, nosso grupo e outros cientistas em várias partes do mundo, estão trabalhando ativamento na obtenção  produtos químicos derivados de recursos renováveis  utilizando tecnologias avançadas de biologia sintética para biocombustíveis e green- químicos.

Entre estes produtos incluimos o isopreno para compostos de borracha, fibras acrílicas para tintas e adesivos, surfactantes para emulsões químicas, e ácido adípico para a produção de  nylon e outros plásticos.

O laboratório Synthetic Genomics tem uma parceria de US $ 600 milhões com a ExxonMobil para desenvolver uma biblioteca de 450 milhões de genes, principalmente a partir de algas. A meta desta laboratório  é “construir um genoma inteiro de algas de modo que possa implementar–variar de 50 a 60 diferentes parâmetros para o crescimento das algas para fazer superproductive organismos “.

Synthetic Genomics gastou  US $ 40 milhões neste  projeto de vida sintética, que durou 15 anos.

Mais informações sobre Químicos Verdes e Biocombustíveis:

Comments are closed.