Biocombustíveis

Mercado Energia Solar: US Maior Mercado Mundial de Energia Solar?

Coloboração: Dr. John Kyndt – Head-Cientista do Programa de Energia Renovável do Advanced Energy Creations Lab e Dr. Aecio D’Silva, Moura Tecnologies

Em artigos passados focalizamos nossos posts em tecnologias de conversão da energia solar em combustíveis líquidos para transporte como é o caso dos biocombustíveis aquícolas.

Calhas Parabólicas Solares (clique para ampliar)

Porém uma outra alternativa (que temos também enfatizada), Energia Solar para Gerar Eletricidade, tem tido destaque na impressa mundial graças a gigantescos projetos-investimentos entrando em operação ou anunciado início de construção para o deserto do Sudoeste dos Estados Unidos.

Os EUA estão numa corrida mundial para assumir a liderança mundial em  projetos de energia limpa, e serem o maior mercado mundial de Energia Solar.  Os Estados Unidos querem assumir a pole-position nesta corrida.

Recentemente, o DOE (Departamento de Energia dos EUA) anunciou a liberação de um mega financiamento de US $ 1.45 bilhões de dólares para um projeto de energia solar concentrada perto de Gila Bend, Arizona. Este impressionante projeto é chamado Solana, e terá uma capacidade de 250 megawatts (MW).

Com isto ja chega a mais de de US $ 15 bilhões de dólares o que o governo dos US tem assegurado para o desenvolvimeto de novos projetos de energia solar no país.

O projeto do Arizona acredita-se ser a maior do mundo usando calhas parabólicas de energia solar concentrada. Nestas calhas solares, óleo sintético como líquido circulante é aquecido.

A energia térmica (calor) é transferida para o óleo e usada para gerar vapor superaquecido de alta pressão que move uma turbina. A turbina por sua vez, movida pelo vapor,  aciona um gerador elétrico, criando eletricidade.

O projeto solar do Arizona é a primeira grande usina solar térmica nos EUA capaz de armazenar a energia ou calor gerado. A usina Solana vai produzir energia suficiente para abastecer 70 mil famílias e evitará a emissão de 475.000 toneladas de dióxido de carbono por ano, comparativamente a uma usina que usa gás natural.

Solana será construída com tecnologia similar a sua irmã menor, Solnova1, que tem produção de 50 MW (localizado em Sevilha, Espanha) com a adição de capacidade de armazenamento. Mais de 900.000 espelhos serão fabricados em uma instalação nas proximidades de Phoenix.

A eletricidade gerada pela usina será vendida através de um acordo de longo prazo de compra de energia com a Arizona Public Service Company.

Além disso, notícia liberada em Dezembro confirma que mais dois grandes projetos de energia solar na Califórnia e Nevada estão indo adiante com a compra de materiais e equipamentos. Trata-se das usinas de Crescent Dunas de 110 MW no Nye County em Nevada e a Rice de 150 MW localizada no Condado de Riverside, na Califórnia

Ambos os projetos possuem contratos de compra de energia assegurada de 25 anos, com a distribuidora Nevada NV Energia e a Pacific Gas & Electric Company (PG & E). Atualmente ambos projetos estão no processo final de financiamento federal assegurados pelo Departamento de Energia dos EUA.

Estas usinas usam sistemas um pouco diferente do projeto Solana no Arizona. Elas usam a tecnologia denominada de “torre de energia solar concentrada” que mostramos em posts passados (Torres de Energia Solar Concentrada (Concentrated Solar Power Tower – CSPT).

A tecnologia envolve o uso de campos de espelhos, conhecido como heliostats que recolhem a luz solar e concentra em um receptor localizado no top da torre.

Torre de Energia Solar Concentrada Produzindo Eletricidade (clique para ampliar)

Na torre, sal fundido (derretido) é aquecido a mais de 700 graus Celsius para produção de vapor que vai acionar  turbinas de geração de energia.

Ambos os projetos estão programados para iniciar construção no início deste ano assim que o licenciamento e financiamento do DOE sejam finalizados.

Também no ano de início de dezembro passado, foi inaugurada e entrou em operação a maior central fotovoltaíca das Américas que também está localizado em Nevada (Boulder City). Esta usina de 48 MW localizada em Copper Mountain está gerando energia renovável suficiente para alimentar cerca de 14.000 residências.

A usina Copper Mountain foi construida em 2010 em uma área de 380 hectares do deserto a 40 milhas sudeste de Las Vegas. Em 01 de dezembro, os empreendedores anunciaram que a  construção estava completa começando deste modo a gerar eletricidade limpa e  livre de emissões poluidoras.

A energia já foi vendida para a PG & E no âmbito de dois contratos de 20 anos separados. A empresa dona do empreendimento  tem planos para começar uma nova usina fotovoltaíca de 600 MW no Arizona.

Deste modo, o sudeste dos EUA se posiciona para ser um “Pólo Mundial de Energia Solar”, uma decisão inteligente que gira em torno da idéia da região exportar seu recurso mais abundante: a energia solar.

Outras emergentes tecnologias baseadas em energia solar, tais como algas para biocombustível, deverão contribuir para essa imagem. O recente anúncio do estado do Arizona financiando o Centro de Tecnologia e Inovação de Algas (AzCATI) é um passo promissor nesse sentido.

Fazer investimentos em várias soluções alternativas de energia renovável faz todo sentido nos tempos em que nenhuma das opções existentes vai solucionar sozinha nossa dependência de petróleo. Por exemplo, a via solar faz sentido no Sudeste dos EUA, Brasil e em várias partes do mundo, mas em outros países ou regiões fazem sentido também outras tecnologias, como por exemplo, a energia eólica, térmica, hidro, entro outras.

A verdadeira solução para a independência energética terá de vir de uma combinação de tecnologias e potencial de tecnologias híbridas, combinadas com as contínuas inovações que aumentam sua eficiência e escalabilidade. Este é o objetivo maior de toda nossa equipe no ME – AEC-L.

Contudo, ninguém duvida que os Estado Unidos estão tornando-se um dos maiores mercados mundiais de energia solar. Como temos anunciado aqui os mega e giga projetos-investimentos estão acontecendo a cada dia. Imensas oportunidades estão abrindo-se para este setor de energia renovável juntos aos americanos.

 

1 comment to Mercado Energia Solar: US Maior Mercado Mundial de Energia Solar?

  • Tweets that mention Deserto do Sudoeste dos EUA: Pólo Mundial de Energia Solar -- Topsy.com

    […] This post was mentioned on Twitter by ABRAVIDRO. ABRAVIDRO said: RT @engenheironline: Deserto do Sudoeste dos EUA: Pólo Mundial de Energia Solar – http://ow.ly/3Ctrv […]