AquaBioPonics

AquaBioPonics: Avanços em Energia Solar Aceleram Arquitetura Sustentável Urbana

Aquabioponics Urbanos – Sistemas Integrados de Circulação Fechada Aquacultura-Agricultura São Componentes Chaves de Novos Projetos de Arquitetura Sustentável Urbana

Busca por novas alternativas de intensificar o uso de energia renovável, produção de alimentos, e sustentabilidade ambiental têm levado o desenvolvimento de projetos arquitetônicos urbanos que integram uma gama de atividades e fatores que criem autossuficiência energética envolvendo, entre outras coisas, a produção de alimentos e uso intenso de energia solar na concepção de novos projetos de cidades, edifícios e residências.

Como temos mostrado, AquaBioPonics Urbanos ou fazendas dentro de cidades é a Integração Sustentável de aquicultura, hidroponia, biofertilizantes, insectos e bactérias benéficos, captação de água de chuva, energia solar, energia eólica, biocombustíveis, pequenos animais de criação terrestres, microrganismos, vermicultura, hortas domésticass em cidades.

Contudo um fator importante para a incorporação dos Sistemas AquaBioPonics na arquitetura sustentável urbana é o uso de energia solar de todas as formas e condições possíveis.

Em artigos anteriores vimos que o sol sempre foi o condutor dominante de todas as civilizações, antigas e modernas  e tudo relacionado com o ciclo de vida em nosso planeta.

Hoje sabemos que um volume extraordinário de 970 trilhões de kWh de energia caem gratuitamente dos céus (vinda do sol) continuadamente na terra enquanto é dia. Uma hora dessa energia solar é suficiente para suprir todas as necessidades energéticas atuais do nosso planeta por um ano. Isto é tanta energia como a população mundial usa em um ano.

AquaBioPonics - Top de Edifícios com Vidros Fotovoltaicos Transparentes e Verdes

AquaBioPonics – Top de Edifícios com Vidros Fotovoltaicos Transparentes e Verdes

O desafio atual é integrar sustentavelmente na arquitetura urbana energia solar e sistemas integrados de circulação fechada aquacultura-agricultura, como os AquaBioPonics, que reciclam, reusam, renovam e produzam sinergeticamente alimentos e bionergia de qualidade nas casas e edifícios das cidades usando todas as áreas espelhadas e verdes disponíveis.

Um dos fatores que tem mais impulsionado esta integração são os avanços atuais de tecnologia de ponta solar  que estão possibilitando o uso, como nunca antes, de energias renováveis em cidades graças as mudanças dos métodos e procedimentos de elaboração de projetos trazidos pela arquitetura sustentável urbana.

Os recentes progressos técnico-científicos na indústria de energia solar estão estimulando o aparecimento de grandes projetos integrando arquitetura, energia solar e fazendas urbanas, estilos AquaBioPonics, que combinam a fonte solar com a produção orgânica de alimentos de alta qualidade.

As tendencias de alguns projetos pioneiros mostram que a transição para novas cidades terá a forma de pequenos bairros autossuficientes interligados, a uma curta distância dos centros de serviços essenciais e edifícios que usam vidros fotovoltaicos transparentes para gerar eletricidade, entre outros avanços.

Estas novos designs irão fornecer toda a gama de comunicação, educação, trabalho, lazer, saúde, produção de alimentos, bioenergia e recursos sociais. Sistemas de transporte locais podem utilizar baterias avançada de células de hidrogênio ou de tecnologia de energia elétrica utilizando a luz solar para dividir a água que incrementam os resultados de densidade de energia.

 AquaBioPonics - Edifícios 100% Autosuficientes em Energia

AquaBioPonics – Edifícios 100% Autosuficientes em Energia

Dentro de cinco a dez anos, o focus em sustentabilidade econômico-social e ambiental vão dominar o planejamento das cidades.

Edifícios estão e serão cada vez mais projetados para conservar e serem autosuficientes em energia, com superfícies externas utilizando películas finas e flexíveis em forma de painéis orgânicos solares fotovoltaicos para captar radiação e produzirem eletricidade.

Além disso, sistemas integrados AquaBioPonicsde de produção de alimentos em áreas verticais, cinturões verdes e miniparques dentro de edifícios e casas irão gerar também arrefecimento do ar.

A maioria das superfícies de coberturas destas construções será usada para coletar a água de chuva para suprir os sistemas de aquacultura-agricultura vertical sustentável e outros usos locais.

Eficiência e reciclagem, poupando energia na ordem de até 50% comparado aos níveis atuais, estarão disponíveis a partir da aplicação de tecnologias adaptáveis inteligentes em redes de energia, distribuição, comunicação e redes de transporte em fábricas e residências dos consumidores.

O lixo em todas suas modalidades será totalmente reciclado, com os resíduos orgânicos gerando volumes significativos de biogás – metano – para aquecimento local e produção de energia elétrica.

O excesso de eletricidade produzido irá alimentar e complementar a matriz das principais redes de distribuição de energia, proporcionando um constante reequilíbrio da oferta em larga escala.

Arquitetura sustentável urbana é uma realidade que chegou para mudar completamente nosso percepção de como vemos a vida nas cidades. Vamos falar sobre isto no próximo post

Temas Relacionados:

Comments are closed.