Energia Solar

Energia Solar Rural e os Apagões

Energia Solar – Os contantes e frequentes apagões atuais mostram que o Brasil com todo este potencial de energia solar e eólico precisa realmente diversificar sua matriz energética senão vamos depender cada vez mais dos poluentes geradores a gás natural ou a diesel.

Com todo este sol e vento que o Brasil tem, estão usando termoelétricas movidas a gás ou óleo fóssil poluidores para evitar os apagões que estão acontecendo. Agora sabemos que durante a copa podemos ter apagões nos estádios devido a insuficiência de produção de eletricidade para suprir a demanda, mesmo com milhares de termoelétricas em funcionamento.

Junta-se a isto, os estudos recentes divulgados pelo o Globo mostrando que as 1155 termoelétricas poluidoras que entraram em operação no Brasil desde outubro devido a seca nos reservatórios, já produziram mais CO2 de que todos os desmatamentos feitos no ano passado. Já foram liberados pelas termas mais de 16 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera.

Bem, temos potencial solar para evitar tudo isto. Porém, imenso potencial sem decisão, suporte e determinação política de estimular o uso sustentável inteligente do recurso, é aquela de ficar sempre deitado de berço esplendido. Uma amostra clara disto, é o incrível potencial aquícola brasileiro e o país continua importando U$bilhões de dólares anualmente de pescados.

Energia Solar nas Formas Fotovoltaica e Térmica (Aquecimento)

Energia Solar - Sistema de Aquecimento de Água

Energia Solar – Sistema de Aquecimento de Água

Porém, se estimulada a Energia Solar em formas fotovoltaica e térmica são sem dúvida opções bem mais práticas e objetivas de geração de energia, calor e frio especialmente em áreas rurais, remotas ou não atendidas pela rede elétrica.

Programas em todo mundo estão mostrando isto. Países pobres com populações rurais e urbanas sem acesso a eletricidade, como Bangladesh, já passaram hoje de mais de 1 (um) milhão de residencias com eletricidade gerada por PV e o objetivo é atingir 2.4 milhões casas nos próximos anos.

Em constraste, lembramos bem de uma reportagem que vimos outro dia onde uma família morando em uma casa situada em uma ilha dentro de um grande reservatório de uma mega hidroelétrica.

 A mãe disse que fica olhando a luz iluminando a usina enquanto isto tinha de usar lamparina para não ficar escuro. Fica muito distante para trazer energia életrica da rede, dizem os técnicos. Que situação ideal para um a promoção de Energia Solar tanto PV como de aquecimento e resfriamento.

Tomando-se por princípio alguns critérios básicos de eficiência energética, um sistema de geração fotovoltaico e de aquecimento solar corretamente dimensionados são capazes de suprir (usando energia solar) toda a energia elétrica e aquecimento de uma residência, sítio, fazenda e daí por diante.

Com um pouco mais de tecnologia já disponível, as necessidades de resfriamento (i.e. do leite da vacaria e ambientes das casas) podem entrar também na lista.

Apagões, má qualidade da energia oferecida, desinteresse das companhias elétricas em estender a rede a regiões mais remotas são razões básicas que por si já justificam o investimento nesta fonte alternativa de energia.

É inadmissível um país emergente como o Brasil, a sétima economia do mundo, ter cidades e capitais que já estão tendo apagões diários em momentos de picos como parte do dia-a-dia.

Sem falar nas cidades interioranas no meio rural onde a situação é bem mais caótica. Não podemos voltar ao que éramos no século passado ou como acontece atualmente em países africanos como em Angola e Nigéria.

Diante deste quadro, as comunidades rurais são as que têm uma maior necessidade de receberem energia solar PV, de aquecimento e outras formas de energia limpa, sustentável  e renovável que cai de graça dos céus o ano inteiro.

Estudos mostram que: “Os altos custos de distribuição, aliados muitas vezes ao baixo consumo por ligação em comunidades isoladas, tornam estas populações pouco atraentes aos investimentos privados. Por outro lado, a baixa representação política destes grupos dificulta o atendimento de suas reivindicações no sentido de que sejam alvos de investimentos sociais.

Assim, tanto no Brasil como no mundo atual, há uma acentuada necessidade de combater desigualdades e solucionar muitos dos problemas de um grande contingente de desfavorecidos e desfavorecidas que vivem, de alguma forma, isolados e sem acesso à energia elétrica e água aquecida.”

 A  carência energética atinge também a saúde destas populações no que se refere ao acesso à água para consumo em maior quantidade e principalmente de melhor qualidade como também o seu aquecimento para atender as necessidades domesticas.

Sem falar nos postos de saúde rurais que deveriam todos ter PV e aquecimento solar. Quantas vidas poderiam ser salvas por práticas comuns de assepcia e higienização tendo água quente disponível.

Energia Solar e o  Programa Brasileiro Luz Para Todos

Energia Solar - Panel Solar Sendo Instalado para Alimentar um Centro de Computadores em Área Rural do Brasil (Crédito: Learner.org)

Energia Solar – Panel Solar Sendo Instalado para Alimentar um Centro de Computadores em Área Rural do Brasil (Crédito: Learner.org)

Não se pode deixar de reconhecer o esforço do Governo Federal, através do Programa Luz Para Todos, que vem tentado suprir este déficit social em muitas áreas do país.

Contudo este programa está destinando a maioria ou totalidade dos seus recursos para eletrificação rural convencional,.

O programa não leva em consideração tecnologias sustentáveis inteligentes amigas do meio ambiente e que sejam mais viáveis economicamente não requerendo de construção de enormes redes de distribuição rural.

Em vista disso, torna-se necessário buscar soluções energéticas de geração local para as populações rurais, como  as solares fotovoltaicas com armazenagem através de baterias e aquecedores solares e biogás (falaremos sobre isto em outro artigo).

Estas ações possibilitariam o acesso à energia elétrica e água aquecida a toda a população, indistintamente de sua condição econômica ou localização geográfica.

Em um programa de cidades inteligentes sustentáveis, a promoção do uso de energia renovável em suas diversas  modalidade como energia elétrica solar, eólica, aquecimento solar e biogás devem ser parte integrante dos esforços governamentais de inclusão social e combate as desigualdades nos meios tanto urbano como rural.

Tecnologias existem e sistemas podem ser instalados rapidamente. Por ser limpa, abundante e renovável, energia solar é uma solução inteligente e sustentável de geração de energia elétrica e aquecimento d’água, principalmente quando o Brasil esta diante de um modelo energético com apagões constante, caro e cada dia menos sustentável e fidedigno.

Vamos fazer eletricidade e aquecimento confiáveis chegarem a zonas rurais de cidades sustentáveis inteligentes como uma maneira de incluir os homens e mulheres do campo a terem uma vida melhor e muito mais sustentável.

Mais informações do assunto:

Séries Sustentabilidade Inteligente – Por: Dr. Aécio D’Silva, CEO, Moura Technologies & AIE-L

Comments are closed.